Atalhos de Campo


22.10.15

E que os pavões dão beijinhos, Outro Ente?














































4 comentários:

  1. Querida Teresa Borges do Canto,
    Ah, o romance! Tão belo na ternura das suas fotos.
    Muito obrigado,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em tempos vivi perto de um jardim que tinha dois pavões, um macho e uma fêmea. Dormiam sempre lado a lado empoleirados numa varanda de um prédio, uma varanda que não tinha gente. Adorava ouvi-los... hum... grasnar?... eram muito bonitos. o macho, especialmente, claro.
      Mas que coisa boa, esta, Teresa.

      Eliminar
    2. " Sou um sujeito cheio de recantos.
      Os desvãos me constam.
      Tem hora leio avencas.
      Tem hora, Proust.
      Ouço aves e beethovens.
      Gosto de Bola-Sete e Charles Chaplin.

      O dia vai morrer aberto em mim."

      Manoel de Barros

      Um beijo, Outro Ente.

      Eliminar
    3. Susana, eis dois cenários pouco idílicos para pavões namorarem, mas o teu é bastante exótico. De facto gostaria mais de ter tirado uma fotografia a estes no jardim da Gulbenkian :), mas eles pareciam alheios ao ambiente, as carícias sucediam-se...e, pormenor interessante, foi ela que começou, e pelos vistos acabou...enfim geração "smartphone".

      Que belo deve ter sido observar esse namoro, qual voyeurista, numa casa abandonada na cidade...
      Um beijo, Susana.

      Eliminar